Giveaway + Opinião – Trilogia “Os jogos da fome” de Suzanne Collins

Durante o mês de Setembro, eu e mais sete booktubers portugueses (Andreia, Cata, Filipe, Jojo, Mariana, Neuza e Tânia) decidimos ler/reler a trilogia “The Hunger Games” (ou “Os jogos da fome” como ficou em Portugal, “Jogos Vorazes” no Brasil) e fazer uma série de vídeos durante o mês sobre esses livros. Desde já vos digo que adorei a experiência com estes sete camaradas booktubers, foi muito bom não só para partilharmos diferentes opiniões sobre os mesmos livros (os livros têm essa maravilhosa função de nos porem a argumentar de forma saudável e construtiva), como também para criar/estreitar laços e nem queiram imaginar onde as nossas conversas foram parar! Uma experiência a repetir certamente!

Passando aos livros, eu tinha e ao mesmo tempo não tinha grandes expectativas em relação a esta trilogia. Todas as pessoas que eu conheço que tinham lido a trilogia antes de mim me diziam que o final deixou muito a desejar e fiquei sempre com aquela ideia que nem do início ia gostar, embora fosse uma trilogia muito apreciada no seu global. Mas, curiosamente, gostei do primeiro livro.

Em “Os jogos da fome” é-nos apresentado o país Panem, país esse que era constituído por 12 distritos, uns mais ricos que outros, e pelo Capitólio, que era quem detinha o poder. Como forma de o Capitólio mostrar ao povo quem detinha o poder, isto depois do desaparecimento do distrito 13, todos os anos eram organizados os “Jogos da Fome” onde participavam 24 jovens, ou seja, um rapaz e uma rapariga de cada distrito com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos, voluntários ou escolhidos aleatoriamente, jovens esses que eram mandados para uma arena, sujeitos aos mais diversos perigos, e de onde só um poderia sair vivo. Estes jovens são os chamados tributos.

Na edição dos Jogos representada neste livro, temos Katniss e Peeta como tributos do distrito 12 e são eles que vão para a arena, tendo Haymitch como mentor (o único sobrevivente do Jogos da Fome do distrito 12 que ainda estava vivo). Podem ver mais detalhes no vídeo que eu deixo já de seguida (sem spoilers) mas, em suma, digo-vos que gostei bastante deste livro, apesar de ter um triângulo amoroso que logo me enfureceu. A mensagem presente não só neste livro como em toda a trilogia é uma mensagem que deve ser alargada a outros campos, nomeadamente à nossa sociedade, para que as pessoas talvez percebam que o povo tem mais poder do que pensa e que, por vezes, um simples gesto faz de alguém um símbolo de rebelião.

Sem querer dar grandes pistas sobre o que vai acontecer no livro seguinte, “Em chamas”, digo-vos apenas que neste livro temos a edição 75 dos Jogos e que a cada 25 anos o Capitólio decide fazer uma edição especial dos Jogos da Fome. O que nos espera neste livro é absolutamente surpreendente e gostei tanto deste livro que quis pegar logo no terceiro!

O terceiro, porém, foi a desilusão total, algo para que me tinham alertado, e a leitura foi-se arrastando ao longo dos dias. Em “A revolta” começamos com uma descrição algo arrastada de tácticas de guerra, de escolhas, de manipulação, de revolta interior de algumas personagens e só mais para o fim é que realmente se dá alguma coisa de importante. Porém, esse final é tão apressado e a forma como se dá o desfecho da história é tão sangrenta e desnecessária que a minha opinião geral sobre a série baixou um pouco. Vou deixar-vos os meus vídeos de opinião em baixo, mas alerto-vos para o facto de serem cheios de spoilers para quem ainda não leu os livros e pretende ler. 

Optei, contudo, por fazer um vídeo sempre que acabava um dos livros, assim fui “desabafando” em cada vídeo o que esperava do livro seguinte e foi curioso ver que nem sempre o que eu esperava acontecia!

Quanto aos dois filmes já existentes, regra geral eles até representam bem a história, mas foram mudados alguns pormenores (alguns não tão pormenores assim, diga-se) que faziam falta ou que não entendo por que foram mudados se o filme é feito com base no livro e se algumas cenas resultariam bem em televisão. Dou-vos o exemplo de uma cena que é relatada no “Em chamas” sobre a participação do Haymitch nos 50º Jogos da Fome e que não aparece no segundo filme. Essa parte, em imagens, levaria os fãs ao delírio, quase… digo eu! Foi curioso também ver que alguns actores escolhidos para desempenhar os diferentes papeis não eram lá muito parecidos com a descrição feita nos livros, algo que foi muito bem explicado pela Tânia neste vídeo.

Como personagens favoritas não tenho nenhuma das personagens principais, o que é estranho, mas antes a Rue, o Cinna (ai o Cinna, fiquei fã!) e até a Johanna. Terão de ler para os conhecer!

Portanto, embora tenho gostado bastante dos dois primeiros livros (4*, assim quase a inclinar-me para as 4,5* no “Em chamas”), o terceiro foi uma completa desilusão e um tiro no próprio pé por parte da autora.

Eis os vídeos com spoilers:

Para os fãs da série e/ou para os coleccionadores de marcadores, temos também um passatempo a decorrer até 7 de outubro de 2014 onde só os residentes em Portugal podem participar. Para mais informações vejam o vídeo e preencham o formulário do giveaway!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s