[Opinião] “As serviçais” de Kathyrn Stockett

kathryn stockett - as serviçais

Mas que livro! Entrou assim fácil, fácil para a minha lista de livros favoritos! O filme, aliás, que eu já tinha visto há uns anos aquando do seu lançamento, já me tinha tocado bastante. Mas vamos por partes…

Em resumo, esta é uma história sobre segregação racial. Passada em 1962, aqui Kathryn Sockett mostra-nos as diferenças entre negros, os criados encarregues de todo e qualquer serviço, e brancos, patrões que dependem dos negros para tudo (incluindo criar os seus filhos), numa sociedade americana ainda bastante hierarquizada. Mesmo depois de Rosa Parks ter posto fim à separação entre pretos e brancos nos autocarros, ainda temos nesta década de 60 uma separação bem acentuada entre raças. É de dar nos nervos! Os negros tinham, por exemplo, uma casa de banho (ou devo dizer um cubículo?) à parte na casa dos patrões, não usavam a mesma louça, não frequentavam as mesmas bibliotecas e nem pensar em casarem-se uns com os outros. Custa um pouco a crer que isto aconteceu até há bem poucas décadas atrás, não custa? Quer dizer, o pior é que na cabeça de muita gente, infelizmente, tal ainda faz sentido. E é por isso mesmo que admiro as personagens principais deste livro!

Nele temos Aibileen, uma criada negra que perdeu o seu único filho e que há já vários anos se dedica a criar os filhos das desatentas patroas brancas; Minny, outra criada negra um pouco mais nova que Aibeleen, com vários filhos, um marido bêbado e um temperamento esquentado, e Eugenia “Skeeter” (mosquito), uma branca que quer ser jornalista e que tem uma particular sensibilidade para estas questões da segregação racial devido, em parte, à afeição que tem pela criada que a criou e cujo paradeiro desconhece. Não posso deixar de mencionar também Hilly, uma patroa bastante irritante, cruel, insensível, invejosa, mandona, mal amada e que chega mesmo a dar pena (sobretudo por uma coisa terrivelmente engraçada que a apaixonante Minny lhe faz!). Embora Hilly não seja considerada uma personagem principal, a história gira muito em torno dela…

O caminho destas três personagens principais (que também são narradoras da história alternadamente) vai acabar por cruzar-se inesperadamente e vai acabar por resultar numa forte amizade e na mobilização de toda uma comunidade. O final não é tão definido e definitivo como eu gostaria que tivesse sido, mas este livro é tão delicioso que tudo lhe é permitido!

Leiam-no. Leiam-no porque não se vão arrepender!

Opinião em vídeo:

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s