[Opinião] “O amante” de Marguerite Duras

6321780.jpgEste é um livro complexo, o que eu não antevia ao reparar na sua dimensão. São 179 páginas de uma narrativa simples apresentada de forma rebuscada. E eu não gostei!

Em O amante, um romance autobiográfico, Marguerite Duras (autora cuja obra desconhecia até agora) apresenta-nos a história de uma rapariga francesa de 15 anos que se envolve sexualmente com um homem chinês mais velho que ela e filho de um magnata local. É também um romance sensual, o que, embora a capa desta minha edição dê a entender o contrário, nada tem que ver com As cinquenta sombras de Grey! Esta relação pouco ortodoxa entre ambos é explicada de forma algo camuflada, o que torna a narrativa confusa e pouco apelativa.

As relações familiares da personagem principal também são abordadas e, apesar de reconhecer a coragem da autora ao expor-se a este nível (a relação dela com a mãe e o irmão mais velho era bastante má, por exemplo), não posso deixar de achar que talvez tivesse sido melhor ideia não querer inventar tanto! Por vezes, menos é mais!

Claro que podem dizer-me que este é um livro apenas para leitores mais experientes e concentrados, mas a verdade é que nem sempre entendo esta necessidade que os autores têm de mostrar que conseguem escrever nas entrelinhas. Não havia necessidade.

Enfim, há quem diga que esta é uma das melhores obras da autora. Não sei se será ou não, mas sei que tudo isto contribuiu para que não me apeteça ler mais nada dela tão cedo…

Anúncios