Balanço Leituras 2015

2015 foi o ano em que o meu gosto literário se tornou mais exigente. Li algumas coisas muito boas, outras nem por isso, mas percebi melhor o que uma obra precisa de ter para me agradar.

Li mais autores portugueses (e ainda bem!), poderia ter lido ainda mais mulheres, mas continuo a centrar-me nos países de língua inglesa, o que vai ter de mudar em 2016!

Deixo-vos aqui a lista das minhas leituras com as respectivas opiniões para que possam espreitar caso vos interesse!

1. Stephenie Meyer – Crepúsculo
2.Jen Campbell – Weird things costumers say in bookshops
3. Dorothy Koomson – A praia das pétalas de rosa
4. José Mauro de Vasconcelos – Meu pé de laranja lima
5. N. H. Kleinbaum – Clube dos poetas mortos
6. Jen Campbell – More weird things costumers say in bookshops
7. Jennifer Niven – Por lugares incríveis
8. Cammie McGovern – Amy & Mattew
9. Bianca Briones – As batidas perdidas do coração
10. Truman Capote – Boneca de luxo
11. Kathryn Stockett – As serviçais
12. Eugénio de Andrade – Antologia breve
13. Hélder Castro – Ecos do inconsciente
14. Rick Riordan – Percy Jackson e os ladrões do Olimpo
15. Rosa Lobato de Faria – A trança de Inês
16. Ann Bonwill – Não quero fazer ballet!
17. Álvaro Magalhães – O olhar do dragão
18. Francisco Moita Flores – A fúria das vinhas
19. Kiera Cass – A rainha
20. Beatrix Potter – A história de Pedrito Coelho
21. Emily Brontë – O monte dos vendavais
22. Pedro Chagas Freitas – Prometo falhar
23. Clarice Lispector – A bela e a fera
24. Dr. Spencer Johnson – Quem mexeu no meu queijo?
25. Kiera Cass – A herdeira
26. Gabriel García Márquez – Crónica de uma morte anunciada
27. Gabriel García Márquez – Memória das minhas putas tristes
28. Primo Levi – Se isto é um homem
29. Maria Alberta Menéres – Ulisses
30. Tracey Garvis-Graves – Sozinhos na ilha
31. Alice Vieria – Lote 12, 2º frente
32. Jorge Amado – O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá
33. Ivone Marques Umbelino Teixeira – Índio Bolha
34. William Shakespeare – Romeu e Julieta
35. Francisco José Viegas – Um crime capital
36. Stephen King – Misery
37. Edgar Allan Poe – Os crimes da Rua Morgue
38. Manuel Alegre – Cão como nós
39. Goethe – A paixão do jovem Werther
40. Rosa Lobato de Faria – Os linhos da avó
41. Afonso Cruz – Para onde vão os guarda-chuvas
42. Carina Rosa – Olhos de vidro
43. Rosa Lobato de Faria – A alma trocada
44. Afonso Cruz – Jesus Cristo bebia cerveja
45. Gillian Flynn – Em parte incerta
46. Dorothy Koomson – Os aromas do amor
47. Agatha Christe – A dez figuras negras
48. Paula Hawkins – A rapariga no comboio
49. Khaled Hosseini – O menino de Cabul
50. Afonso Cruz – A boneca de Kokoschka
51. Richard Zimler – Confundir a cidade com o mar
52. Robert Louis Stevenson – O médico e o monstro
53. Fiódor Doistoiévski – Noites brancas
54. Jonathan Safran Foer – Extremamente alto, incrivelmente perto
55. Nuno Nepomuceno – O espião português
56. Afonso Reis Cabral – O meu irmão
57. Carina Rosa – Um presente inesperado
58. Ana Luiz – Ashram
59. Carina Rosa – As gotas de um beijo
60. Antoine de Saint-Exupéry – O Principezinho
61. Nuno Nepomuceno – Redenção

[Opinião] “Manual de felicidade para neuróticos” de Nuno Amado

25267987Foi um pouco por coincidência que peguei em simultâneo em três livros escritos por três Nunos diferentes: Nuno Nepomuceno (O espião português, já lido), Nuno Camarneiro (Debaixo de algum céu, a ler) e Nuno Amado com este Manual de felicidade para neuróticos. Por coincidência também, até estava com um Nuno quando comprei este último! E é curioso ver como autores com o mesmo nome podem ter estilos tão diferentes entre si.

Manual de felicidade para neuróticos tem, talvez, um nome mais pomposo do que o livro o é na realidade. Escrito por um psicólogo, o livro é mais ligeiro e menos académico do que a formação do seu autor poderia sugerir e até do que sugeria as suas personagens principais: um escritor e um psiquiatra.

Como o próprio título indica, este livro fala da elaboração de um manual de felicidade que ficou a cargo, como disse, de um escritor (Gaspar) e de um psiquiatra (Amadeu), sendo financiado pela União Europeia. Escrito pela mão de Gaspar e com o contributo das histórias e das pessoas que Amadeu conhece, este manual não é mais que uma colecção de pequenas histórias com alguma moral pelo meio, misturadas com as conversas entre os seus dois criadores e outras personagens secundárias. É uma narrativa simples, por vezes divertida, mas não muito marcante ou que dê vontade de ler mais do autor a curto prazo.

Menção honrosa para esta capa, de tons leves e esteticamente muito agradável.

“Todos os problemas dos Homens são resultado das imperfeições do amor. Todos os Homens foram amados algum dia. Todo o amor é imperfeito. É nesse pequeno espaço de imperfeição, cuja proporção é a de um buraco de agulha para a Muralha da China, que nasce o desespero. Uma secura no fundo da garganta. Um pássaro morto no lado do eléctrico. Um café que nos é servido frio. Um café frio de manhã é o sinal de que não existe completude para o amor. Que por maiores que sejam os braços que nos contêm nunca serão suficientemente grandes. Mas é a imperfeição do amor que o faz tão magnífico. O erro é o espaço do humano. O arrependimento o seu mestre.” (p.158)

[TAG] Amo e odeio

Olá a todos!

Hoje trago-vos algo um bocadinho diferente. Fui tagueada pelo Alex do Virar da folha e esta tag consiste em mencionar dez coisas que eu amo e dez coisas que eu odeio. Aí estão elas, sem qualquer ordem específica:

10 coisas que eu amo

  1. Desenhos feitos por crianças
  2. Comprar livros baratos e em bom estado
  3. Comida italiana
  4. Batatas fritas (Lays, Ruffles, etc)
  5. Experimentar novas receitas
  6. After eight
  7. A combinação manta + sofá + chá + livro
  8. Post-its, cadernos, blocos, etc.
  9. Caminhar em sítios bonitos e com boa companhia!
  10. Uma boa discussão/troca de ideias

10 coisas que eu odeio

  1. Unhas alheias espalhadas pelo chão
  2. Sapos
  3. Guerras no Facebook
  4. Feijões, grão de bico e afins
  5. Alturas
  6. Desculpas esfarrapadas
  7. Pessoas com pouca ou nenhuma inteligência emocional
  8. Perder tempo
  9. Atrasos
  10. Tentarem impingir-me algo por telefone

A minha experiência com a saga Crepúsculo…

Crepúsculo_livro

… provavelmente vai ser curta!

Passo a explicar. Depois de ter livro a péssima, horrível trilogia As cinquenta sombras de Grey, achei por bem ler a saga que está na sua origem, ou seja, a saga Crepúsculo da autoria de Stephenie Meyer (ok, só eu ainda não tinha lido isto!!!), da qual As cinquenta sombras é fanfiction. Acontece que já passei a adolescência, nisto o meu cérebro amadureceu, e deixei de achar piada a este tipo de histórias, nomeadamente a personagens totós, ingénuas e que gostam de se meter nos perigos a troco de nada. É isso e apaixonarem-se à toa pelo bad boy do sítio e terem, simultaneamente, todos os outros rapazes da aldeia apaixonadas por elas. Haja paciência! Peço desculpa se estou a ferir os vossos sentimentos, mas se serve de consolo admito que há uns 10 anos atrás talvez conseguisse tolerar mais não só esta história, como a escrita da autora, que não é nada de extraordinário. Acho que nos vamos tornando leitores mais exigentes à medida que o tempo passa.

Não há muito que vos possa contar sobre este primeiro volume que já não saibam. Apenas que tive a feliz ideia de os comprar quase todos baratinhos (os três primeiros no OLX por 12€, o quarto trouxe-o de uma estante de troca de livros existente na minha terra) só para poder dizer que tenho os livros de uma moda antiga na estante. Não vale a pena gastarem muito mais que isto se entenderem adquiri-los também. Não falta gente a desfazer-se deles e por algum motivo há-de ser…

Quanto aos volumes seguintes, talvez os venha a ler, talvez não… isto é tudo uma questão de espírito e de ter coisas bem mais interessantes para ler primeiro!!

Voltei!

Depois da maior ressaca literária de que me lembro… voltei (ao blog e, em breve, também ao canal)! Ainda a meio gás, mas tudo isto para dizer que não me esqueci de vocês e que vos tenho acompanhado dentro do que me tem sido possível!

E nisto vou só ali babar-me mais um pouco perante os quatro novos inquilinos da minha estante. (Não se roam de inveja, sim?)

17 de março de 2015

[Divulgação] Leitura conjunta natalícia 2014

1977120_876665899024667_5185581511963496479_n

Em conversa com a Tita d’O prazer das coisas, surgiu a oportunidade de participar numa leitura conjunta natalícia que irá decorrer durante todo o mês de Dezembro. A ideia é que todos os participantes leiam o mesmo livro – “Quando a neve cai” de John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle – até dia 15 e, na segunda quinzena do mês, cada participante poderá ler um livro à sua escolha desde que subjacente ao tema Natal, claro.

As nossas opiniões sobre o que iremos ler serão partilhadas num grupo do Facebook criado para o efeito – ao qual ainda se podem juntar – e cada participante pode ainda, se assim o entender, partilhar também essas opiniões no seu blog, canal, redes sociais, etc.

Confesso que ainda não decidi o livro (ou os livros, nada impede que seja mais que um) que quero ler na segunda quinzena e, por isso, estou aberta às vossas sugestões! Estou a passar por uma ressaca literária muito grande, então qualquer boa sugestão é sempre bem vinda 🙂

Se quiserem juntar-se a nós, já sabem, é só aderirem ao grupo no Facebook!