Quando as séries televisivas perdem qualidade: o caso de HIMYM

himym s67Sou uma espectadora de séries bem diferente daquilo que sou enquanto leitora de livros. Embora consiga deixar um livro nem que seja a meio por ele não me estar a agradar – na verdade, nem se trata de conseguir deixar e sim de não conseguir continuar! -, com as séries o meu vício atinge tal ordem que continuo a vê-las goste ou não. E um bom exemplo disso é a série How I met your mother.

Lembro-me que comecei a seguir esta série há vários anos (a série estreou em 2005, devo ter começado lá para 2007) por sugestão de um amigo e nessa altura eu simplesmente adorava o Ted, o Barney, o Marshall… nem tanto as personagens femininas, mas ainda assim gostava delas. Mas o tempo foi passando, temporada atrás de temporada foi aparecendo e o valor da série, no meu ponto de vista, foi baixando… Já são 9 temporadas, mais de 150 episódios e dezenas de hipotéticas mães que afinal nunca o foram. As duas últimas temporadas (vou tentar não desvendar muito) acabam por ser mais tristes que cómicas e é impossível continuar a ver a série com o mesmo entusiasmo quando outras séries como The Big Bang Theory ou Modern family nos divertem tanto. Já para não falar de Friends, que comecei a ver recentemente (como é que eu nunca tinha visto Friends antes?).

A série tem final marcado para 31 de março. E eu continuo a vê-la sem grandes expectativas em relação ao final. Muito se fala sobre criar uma How I met your father, mas, muito sinceramente, espero resistir à tentação de ver uma coisa dessas antes de me viciar e perder o meu tempo com algo que, enfim… É que Game of Thrones está já aí e tenho outras coisas mais interessantes a seguir, como Downton Abbey ou Homeland!

Anúncios