[Livro] “Vasto mar de sargaços” de Jean Rhys

Atenção: contém spoilers para quem ainda não leu Jane Eyre!

vasto mar sargaçosAqui há uns dias, apercebi-me que de 34 livros que tenho da Biblioteca Sábado apenas li 3. Um resultado vergonhoso, eu sei! Então lá me decidi a pegar em alguns destes livros e o Vasto mar de sargaços chamou a minha atenção por ser uma história que se desenvolve em paralelo com Jane Eyre, de Charlotte Brontë, que li no início deste ano.

Este livro está dividido em 3 partes, sendo a primeira e a última narradas por Antoinette, “a louca do sótão” com quem Edward Fairfax Rochester era casado, e a segunda narrada (maioritariamente) pelo próprio Rochester. Começam por ser relatadas a infância e a adolescência de Antoinette, depois temos a visão de Rochester sobre o casamento e a sua falta de amor, ternura e afins pela esposa e, por fim, temos a visão de Antoinette sobre a sua passagem pelo sótão (uma parte tão pequena e a melhor do livro!).

Para ser sincera, este livro destruiu completamente a imagem que eu tinha de Mr. Rochester e fiquei com a impressão que ele era quase tão louco como a mulher (que, aliás, em Jane Eyre é chamada de Bertha, mas isso era como o marido lhe chamava, o seu nome verdadeiro era mesmo Antoinette). Se em Rapariga com brinco de pérola o criar de uma história por detrás de um quadro de um pintor holandês foi uma aposta ganha, neste caso foi quase um tiro no próprio pé tentar desenvolver a história de uma personagem secundária de Jane Eyre.

Um livro confuso, nada empolgante, e que destrói completamente a essência do maravilhoso clássico de Charlotte Brontë.

Classificação:

2estrelas