[Livro] “Rapariga com brinco de pérola” de Tracy Chevalier

23 de janeiro de 2014 (4)

Aconselho este livro a todas as pessoas que gostam de pintura! Quer estejam profissionalmente ligados a ela, quer apenas gostem mesmo sem serem entendidos no assunto, leiam! Aliás, é uma espécie de reflexão que pode ser alargada a outros ramos artísticos.

Este livro baseia-se num quadro do pintor holandês Johannes Vermeer (apesar de outros serem descritos no livro e de também aparecerem no filme baseado neste livro) e o nome do quadro já dá uma ideia do que nele figura. Nunca se soube ao certo a história por detrás desta obra, então a autora, Tracy Chevalier, pôs a sua imaginação a funcionar e o resultado foi este! Foi muito inteligente da parte dela. Eu, como apreciadora, por um lado, de pintura e, por outro, de literatura, depressa fiquei agarrada ao livro. O quadro, aliás, mexeu muito comigo. Não sei se com vocês também!

Basicamente, o livro conta a história de uma rapariga que se vê obrigada a ir trabalhar na casa do pintor Johannes Vermeer (onde este mora com a mulher, a sogra e os seus vários filhos – cujo número está sempre a aumentar – e com os criados) depois de o seu pai ter ficado cego e de ter perdido o emprego. Como era muito atenta às cores, à luz e a outros factores que interferem na criação artística, Griet, a criada, era a pessoa indicada para limpar o estúdio deste pintor, que não queria que nada fosse mudado de lugar, por pouco que fosse. É muito engraçado ver como a Griet faz as suas medições para que tudo fique limpo, mas pareça que não foi mexido! Já estão a imaginar que a proximidade entre patrão e empregada acontece, para desgosto da mulher. Contudo, o final do livro não é o típico final dos romances “e foram felizes para sempre”, vale a pena também por isso!

Um dos factores que me faz gostar ou não de um livro é a forma como a acção é descrita e os sentidos que ela me faz despertar. Pois, neste livro digo-vos já que consegui imaginar muito bem os diferentes cenários, criar uma imagem mental de todos os quadros descritos e simpatizar mais ou menos com cada personagem (há uma das filhas do pintor, uma criança, que dá muito nos nervos por ser tão má!).

Tive a oportunidade de “trabalhar” durante um ano da minha vida com estas questões da criação artística e este livro é um excelente exemplo de como uma obra não nasce do nada, como cada artista é um caso, de como cada artista tem o seu tempo e a sua forma de trabalhar. É uma reflexão que vale a pena ler até porque, se vos acontecer como a mim, facilmente a lêem numa tarde!

Classificação do livro:
4/5

_____________

Por fim, deixo-vos algumas obras de Vermeer para vos adoçar a vista neste fim de semana 🙂 Ele gostava muito da figura feminina!

Johannes Vermeer - obras

Anúncios